Cartola FC – Rodada 38

Olá meus caros amigos e seguidores do MSB, estamos chegando a última rodada do Brasileirão e do Cartola FC neste ano de 2018. Esse é o nosso penúltimo texto do ano. Na próxima semana eu farei um texto com os melhores do cartola e do Brasileirão, um balanço do ano de 2018 e a mudança do jogo com a adição do capitão. Abaixo uma música para este momento de despedida.

https://www.youtube.com/watch?v=Y_p9KRme0C4

Desempenho do nosso time na rodada 37

Foi uma rodada quase perfeita para o nosso time. Só não foi perfeita porque tínhamos Nenê no nosso time e o mesmo perdeu um pênalti. O que seriam 10,40 pontos tornaram-se em -1,60 pontos. O nosso ataque dessa vez brilhou, com Erik e Nico,que por sinal marcou um golaço. Na defesa quase todos ficaram com SG, com exceção a Moisés, que compensou com duas assistências.

#ColeComigo!!! O nosso time fez 100,65 pontos, contra 45,90 pontos da média nacional.

Análise da rodada 38

Chegamos nesta última rodada com algumas definições: O Palmeiras já garantiu o título do certame, com Flamengo e Inter confirmando as suas respectivas vagas diretas para a Libertadores do próximo ano. SPFC e Grêmio disputam uma vaga direta, sendo que o Grêmio recebe na teoria um descompromissado Corinthians (dizem os jogadores que vão buscar um resultado positivo por causa da vaga na Sul-Americana) em Porto Alegre e o SPFC terá um compromisso teoricamente mais duro, contra uma Chape que não pode nem sonhar em perder. Pela última vaga da Pré-Libertadores, o CAM precisa vencer o Botafogo para não depender do resultado do jogo o Rio, entre Flamengo x CAP

Na parte de baixo da tabela é que o circo está pegando fogo. Fluminense x América se matam no Maracanã. Ceará x Vasco podem fazer um jogo de compadres. O Sport receberá um Santos bem remendado e a Chape como citado anteriormente recebe o SPFC, em jogo que vale muito para os dois times.

Como dizia o meu professor de química: em “CNTP” (Condições Normais de Temperatura e Pressão) seria uma rodada para ir “full” Inter e Palmeiras, mas ambos os times já estão com as suas vidas resolvidas. O Palmeiras na teoria pode até dar um sangue a mais, pois o clima será de muita festa na Arena. No Rio o jogo vale muito para o CAP, mas até o momento em que o texto foi entregue a redação do blog não se tem notícias de que o CAP vai ou não completo. A tendência é que poupe, pois tem o primeiro jogo da Final da Sul-Americana na próxima semana. A minha dica para a rodada é: Escale jogadores de times que tem interesse direto nos resultados dos seus jogos!!! De preferência, de um time que esteja muito bem e o adversário não. É claro que existe a possibilidade de ter uma “mitada” de algum outro jogador que não se encaixe nas dicas que eu passei, mas a possibilidade é menor.

Dicas

Goleiro visando SG: Weverton, Paulo Victor e Lomba

Goleiro visando DD: Gatito, César, Júlio César, Everson,Vanderlei e Jean

Zagueiros:Kannemann, Cuesta, Moledo e Léo Silva

Laterais:Ayton Lucas, Fábio Santos, Mayke, Cortez, Renê e Raul Prata

Meias: Paquetá, Cazares (Elias), Bruno Henrique (Scarpa), Richard, Dalê, Zé Rafael, Diego Souza, Andrey e Michel Bastos

Atacantes: Berrio, Dudu, Luciano, Ricardo Oliveira (Chará), Everton, Leandro Pereira e Nico

Observações:

  • O Mercado fecha às 17:00 horas de Brasília;
  • Muita atenção ao noticiário!!! Nada de escalar jogador que não vai jogar, por favor!!!

Toda semana o Paulo Correia (@teclasnaveia) está aqui trazendo as dicas pra você “mitar” no Cartola FC.

Teclas escreve especialmente para o blog MAJOR SPORTS.

Cartola FC – Rodada 35

Olá queridos amigos e seguidores do MSB. Vamos correr para falar da rodada 35 do nosso cartola da massa, pois o tempo entre o fechamento e a abertura está apertadíssimo.

  • Desempenho do nosso time na rodada 34

A opção pelo 3–4–3 por causa da falta de laterais confiáveis foi um tremendo tiro no pé!!! Primeiro pelo péssimo desempenho dos meias, dos quais só se salvou Zé Rafael. Nem a minha quinta ou sexta opção foram bem. Segundo, porque os laterais dos times que era esperado ficar com o SG conseguiram manter os mesmos. O nosso trio de matadores…. Jesus! Nenhum dos nossos três atacantes conseguiu guardar um gol. Só salvou o nosso trio de zagueiros. A minha aposta em DD do Douglas também foi uma furada. Como brinquei com colegas em uma das ligas a qual eu participo, o capitão foi uma roleta russa nessa rodada que passou. Quem foi com Dudu e Nico está passando raiva até agora

O nosso time fez 70,90 pontos, contra 43,68 pontos da média nacional.

 

Cartola1

  • Análise da rodada 35

Temos alguns times que teoricamente são muito favoritos para esta rodada: Grêmio, Santos e Palmeiras. CAM e Flamengo um pouco na frente, mas devem fazer jogos mais pegados. O SPFC recebe um cruzeiro já em ritmo de férias. Corinthians x Vasco, Botafogo x Inter e Vitória x CAP farão partidas teoricamente equilibradas.

VitóriaVIT x Atlético-PR CAP – SÁB 17/11 – 19h00
CorinthiansCOR x Vasco VAS – SÁB 17/11 – 19h00
Atlético-MGCAM x Bahia BAH – SÁB 17/11 – 21h00
Paraná ClubePAR x Palmeiras PAL – DOM 18/11 – 17h00
América-MGAMG x Santos SAN – DOM 18/11 – 17h00
BotafogoBOT x Internacional INT – DOM 18/11 – 17h00
SportSPT xFlamengo FLA – DOM 18/11 – 17h00
São PauloSPA x Cruzeiro CRU – DOM 18/11 – 19h00
GrêmioGRE x Chapecoense CHA – DOM 18/11 – 19h00
FluminenseFLU x Ceará CEA – SEG 19/11 – 20h00

Dicas

  • Goleiro visando SG: Vanderlei e Weverton
  • Goleiro visando DD: Cássio, Lomba, Victor, Maílson e Gatito
  • Laterais: Fábio Santos, Ferraz, Mayke, D. Barbosa, Renê, A. Lucas e Cortez (Madson)
  • Zagueiros: Léo Silva, Cuesta, Luan (A. Carlos), Geromel e Digão
  • Meias: Cazares (Elias ou Terans), Bruno Henrique, Zé Rafael (pode não jogar), Veiga, Paquetá, Nenê e Jadson
  • Atacantes: Cebolinha, Ricardo Oliveira, Gabriel, Dudu (William), Luciano, Pablo e Lucas Fernandes (Léo Ceará)
  • Treinador: Felipão ou Renato Gaúcho
  • Capitão: Gatito, Geromel, Paquetá, Ricardo Oliveira, Gabriel, Cebolinha e atacantes do Palmeiras

  • Observações:

          O mercado fecha Sábado 17/11 às 17h00 de Brasília;

  • Não pensem em fugir do 4–3–3, por favor!
  • Fiquem atentos as notícias, principalmente as que se referem as escalações do Palmeiras, Cruzeiro, Bahia, Fluminense e CAP.

 

Toda semana o Paulo Correia (@teclasnaveia) está aqui trazendo as dicas pra você mitar no Cartola FC. Teclas escreve especialmente para o blog MAJOR SPORTS.

Fantasia No Ar #16 – Especial Fantrax

Amigos viciados em Fantasy. Conforme anunciado na semana passada, hoje o texto é especial sobre o Fantrax. Neste humilde espaço do blog, teremos a honra das palavras de um baluarte da área: Anderson Proença (Casa do Beisebol).

Porém, antes de entrar no assunto prometido é a hora do momento Pai Mei mensal e quem ilustra este clássico é o nosso convidado, falando para aqueles que gostam de bancar os ‘juízes’ da brincadeira sobre determinado indivíduo.

proença

Agora sim! Vai daí, meu garoto:

O Fantrax

O Fantrax é uma plataforma muito pouco conhecida dos adeptos de fantasy no Brasil, que geralmente optam pelos portais mais tradicionais como o Yahoo, a ESPN, além dos próprios portais das ligas em questão. O primeiro contato deste redator com o Fantrax foi em uma liga de Premier League no ano passado, em um momento em que infelizmente não pode ser dado a devida atenção ao portal. Neste ano houve o segundo contato com o Fantrax após realizar uma pesquisa que apontava este, junto com o CBSsports como os portais com maior variedade de ferramentas para criação e personalização de ligas de fantasy de MLB (deixo grifado pois não sei se pode entrar numa questão mais pessoal nesta matéria).

O Fantrax é um site norte americano voltado exclusivamente aos “fantasias”. Justamente por isso, o portal é voltado quase exclusivamente aos esportes americanos, contendo fantasy de NFL, MLB, NBA, NHL, PGA tour, Nascar e NCAA (basquete e futebol americano). A única liga fora dos Estados Unidos é a já mencionada Premier League inglesa, também o único fantasy de futebol do Fantrax. A possibilidade de disputa de fantasies de ligas universitárias é, segundo o próprio site, um diferencial do Fantrax em relação aos portais mais populares da fantasy.

Criando uma liga de MLB no Fantrax

Vamos analisar aqui as possibilidades que existem em se disputar um fantasy de MLB no Fantrax. O primeiro passo consiste em selecionar a opção de jogo entre Comissioner, o modo de criação e personalização de uma liga própria, e o Classic Draft, onde se entra em uma das ligas padrões disponibilizadas pelo fantrax. Um inconveniente do Fantrax é que para se entrar em uma liga padrão do fantrax é preciso pagar uma taxa de entrada (geralmente em torno de 10 dólares) mas que, por outro lado, também garante que haja uma premiação em dinheiro para os três primeiros colocados da liga. Apesar de isso ser uma questão que pode afastar jogadores mais casuais que queiram experimentar o fantasy pela primeira vez, por outro lado é uma boa forma de fazer com que os jogadores disputam para valer a liga. Coisa que, quem já jogou ligas públicas em outros portais, sabe que é um problema recorrente. Já a disputa do modo comissioner pode ser gratuita, ou também pode ter taxa de entrada e/ou premiações, que neste caso também podem ser personalizados pelo League Manager.

Entrando numa liga como comissário se percebe logo de cara que as possibilidades de personalização do Fantrax realmente chamam a atenção. São muitos os fatores que podem ser alterados que não são possíveis em outras plataformas. Por outro lado, muitas dessas opções são liberadas apenas na versão paga do site, que custa a “bagatela” de U$ 79,95 dólares (que é um pagamento único e que, dependendo do número de jogadores, acaba não sendo um valor tão alto assim). Este, e o fato do site não ter um aplicativo disponível, são os principais incômodos do fantrax. Mais adiante entraremos nas principais vantagens da opção paga do site.

O principal motivo para a escolha do Fantrax foi a possibilidade de criar uma liga dinasty, mesmo na versão gratuita. Para quem não sabe, um fantasy dinasty é onde só existe o draft no primeiro ano da liga, e você mantém os jogadores para o ano seguinte. É como uma liga comum em que, ao invés de um número limitado de keepers, todo seu elenco se mantém para o próximo ano. Essa forma de jogo dá outra dinâmica ao fantasy, onde mesmo uma equipe que já está fora dos playoffs ainda tem o objetivo de realizar um rebuild pensando nas próximas temporadas. Esse fator dá mais realismo ao fantasy, se aproximando das dinâmicas reais das franquias da MLB.

São cinco os tipos possíveis de liga a serem criadas no fantrax: Rotisserie, Points based, head-to-head points, head-to-head most categories, head-to-head each category. Para quem ainda não está tão familiarizado no mundo do fantasy, as duas primeiras opções são ligas rotisserie, como se fossem pontos corridos, enquanto as três últimas são ligas onde um time enfrenta o outro diretamente por um período determinado. No caso da rotisserie (roto para os íntimos – termo batizado e patenteado por Michel Almeida), ganha quem tem a melhor colocação média em cada uma das estatísticas selecionadas na liga, enquanto no points based cada uma dessas estatísticas tem uma pontuação definida, ou seja, pode-se colocar um peso maior em uma estatística do que em outra. Da mesma forma, o h2h points são confrontos diretos onde cada estatística computa um determinado número de pontos à equipe. No h2h most categories deve-se liderar um número maior de estatísticas em relação a equipe adversária para conseguir uma vitória no período de jogo, enquanto o h2h each category a liderança na estatística não está relacionado à uma vitória, mas sim a pontuação na tabela geral.

Um dos diferenciais do Fantrax – mas nesse caso na versão paga – é que se pode alterar o período de disputa entre as equipes nos casos das ligas head-to-head. Para quem está acostumado às plataformas mais populares, o período de disputa é de uma semana – de um domingo ao outro -, assim como a versão gratuita do Fantrax. Já na versão paga esse período pode ser encurtado ou estendido, criando assim uma nova dinâmica de disputas head-to-head.

ftx 1Figura 1: Opções de personalização do roster (elenco) em uma liga da MLB no Fantrax

Figura 1: Opções de personalização do roster (elenco) em uma liga da MLB no Fantrax

As personalizações são imensas no fantrax. Praticamente tudo pode ser alterado para a criação de uma liga totalmente original. Vai desde a quantidade de jogadores no roster, a abertura para jogadores de minor league, a escolha de absolutamente qualquer stat existente na MLB para pontuar na liga e aí por diante. Outra opção bastante interessante também são as interações com tabelas .csv: tanto o download de tabelas de excel com as estatísticas e pontuações de todos os jogadores de sua equipe, bem como também é possível o upload de tabelas .csv para a personalização de um determinado aspecto da liga, no caso do comissário.

Vantagens do Fantrax

Como já deve ter ficado claro ao longo do texto, as vantagens do Fantrax estão sempre em torno da mesma questão: a personalização. É incrível a quantidade de coisas que podem ser personalizadas e alteradas para criar uma liga totalmente original e diferente do que se está acostumado. Claro que essas opções são muito mais vastas na versão paga, mas mesmo na versão gratuita já se pode experimentar muitas novas opções, como a criação de ligas dinasty, alterar manualmente o calendário de disputas (no caso de ligas h2h), personalização completa do sistema de pontuação (no caso da versão paga é até possível colocar as estatísticas letradas – Chef curtiu isso -, como +WRC ou +FIP), scores diferentes para cada posição e muitas outras coisas.

Dentre as principais vantagens (entre muitas outras opções que se encontram aqui) da versão paga do Fantrax, no caso da MLB, estão:
Salários/contratos: Possibilidade de jogar fantasy com contratos (que são customizados e não vinculados aos contratos da MLB), ou seja, um sistema complexo onde você tem que adaptar os contratos dos jogadores ao seu teto salarial, bem como oferecer contratos aos jogadores livres;
Mais de 24 times em uma liga (o máximo em uma liga gratuita);
A possibilidade de abrir slots para jogadores das ligas menores;
Configurar um mínimo ou máximo de jogadores novatos em cada equipe;
Jogadores duplicados, o que permite que um jogador possa estar em mais de uma equipe ao mesmo tempo (como é no Cartola FC);
Customização do draft com opção de, por exemplo, pular a vez de um jogador que estourar o tempo-limite para sua escolha do draft, ao invés de fazer uma escolha automática.

ftx2

Figura 2: Tabela com comparação das vantagens do Fantrax em relação a CBS, Yahoo e ESPN

Desvantagens do Fantrax

A principal desvantagem do Fantrax é ter que pagar para ter acesso à maior parte dos recursos do portal. Essa não é necessariamente uma desvantagem já que, mesmo na versão gratuita, o Fantrax possui mais recursos que a maior parte dos sites. O problema é que ficamos apenas com o “gostinho” ao ver tantas opções ao se montar uma liga sem poder prová-la. Acreditamos que seria interessante que houve algum período para o teste dessas opções de forma gratuita, para que os usuários pudessem decidir pela opção premium ou não.

Um inconveniente é que mesmo na versão gratuita é possível marcar as opções pagas, o que acarreta o travamento da liga para todos os usuários até que se pague o custo da liga, ou então desmarque a opção premium. O problema é que o League Manager pode ativar alguma destas opções premium de forma não proposital, o que impede os outros jogadores de alterarem suas equipes até que o LM resolva essa questão.

Vale destacar também que o Fantrax não possui um aplicativo nativo nas lojas de aplicativos do Google ou da Apple. Durante um bom tempo jogamos sem esse artifício, tendo que alterar as equipes no computador ou então acessando o site do navegador mobile (que possui uma interface mobile bem construída) do celular. Depois acabamos por descobrir que o site ensina uma “gambiarra” para se “instalar” um aplicativo utilizando o navegador mobile do celular, através da tecnologia PWA (Progressive Web App).

Conclusão

Nesse tempo de uso o Fantrax tem se mostrado uma ferramenta bastante interessante para quem quer criar uma liga de fantasy, ao menos de MLB. Mesmo a versão gratuita é bem mais completa que os sites mais comuns, como a ESPN ou Yahoo. Assim concluímos que se você quer uma experiência mais completa e personalizável para a disputa de fantasies, e tem o mínimo de tempo para se aventurar nas diversas opções de personalização do site, o Fantrax é um portal mais que recomendado para ter uma experiência mais avançada e completa na disputa de fantasy league.

Grande abraço, Anderson Proença, especialmente para o blog MAJOR SPORTS.

DICAS PRA MITAR NOS FANTASY

willians

Quem pode estourar na semana 6 (starter pitcher): Trevor Williams (Pittsburgh Pirates)

Apesar de não ter feito um jogo tão bom nesta semana contra o Chicago White Sox, Williams tem sido competente no contexto geral. Em todas as partidas que disputou, Williams jogou pelo menos 5 entradas e em nenhum desses jogos saiu com mais do que 3 corridas merecidas. Chances grandes de estourar no norte com o barbudo.

Quem pode estourar na semana 6 (relief pitcher): Carl Edwards Jr. (Chicago Cubs)

carl

São 27 strikeouts e apenas 5 walks cedidos pelo reliever dos Cubs até aqui. Uma dominância muito grande que serve de grande valia para ligas por stats ou roto, dependendo do que ela necessita. Os Cubs também terão, na teoria, tabelas bem tranquilas (Miami Marlins e Chicago White Sox).

Quem pode estourar na semana 6 (hitter): José Peraza (Cincinnati Reds)

peraza

O fogo de palha que foi nas semanas iniciais de campeonato deu uma trégua. Peraza está rebatendo tudo, melhorando seus stats que estavam bem ruins. Os Reds, na draga, encaram os Mets (com rotação prejudicada) e Dodgers (que está na mesma situação).

Quem pode ser evitado na semana 6 (starter pitcher): Lance Lynn (Minnesota Twins)

Lynn

O investimento inicial não tem sido justificado em torno de Lance Lynn. O pitcher que apresentava bom trabalho nos Cardinals, está virando uma tragédia nos Twins com apenas uma vitória e ERA na casa de 7. E de quebra, está escalado para enfrentar o potente ataque do Los Angeles Angels.

Quem pode ser evitado na semana 6 (relief pitcher): Richard Bleier (Baltimore Orioles)

bleier

Outro que está fazendo grande temporada fora do radar, mas que merece ser evitado pela má fase do time. Por ter apenas stats que não ajudam até certo ponto e encarando Royals e Rays, Bleier será mais um cara para limpar a bagunça (com chances altas do time estar atrás do placar) e nada mais.

Quem pode ser evitado na semana 6 (hitter): Jackie Bradley Jr. (Boston Red Sox)

JBJ

É sabido de todos que seu lado ofensivo não é dos melhores. JBJ nem em base está chegando com frequência e são raras as ligas que se preze que contam com estatísticas defensivas. Boston terá o clássico contra os Yankees e depois encara os Blue Jays, ambos como visitante.

Cobertura das ligas Roto e H2H #AgoraÉDeus

Como combinado entre os GMs das ligas, a partir desta semana, vocês bravos e assíduos acompanhantes desta coluna, passarão a companhar os stats de todas as ligas que fazemos parte e com um bônus da liga por stats ‘100WinsFail’.

Começando pela ROTO. O move da semana vai para o Team Coso (Mário Coso), que apostou no mais novo ídolo de Luiz ‘Clubista’ Fratoni e foi de Miles Mikolas, para desespero do Amazing Mets BR (Rangel Silva). Já são 4 jogos com 7 entradas completas e seu ERA diminuindo a cada partida. Bela sacada, que o mantém na vice-liderança da liga dos Zaidans e o Teclas.

roto

Classificação retirada no dia 07/05/18

Já na liga dos Monstros Sagrados, destaque para o Maroteam (Guilherme Marodin) que ainda não perdeu e do NOLA CY (Anderson Proença), mas no caso do segundo era esperado este desempenho. Preparem as manchetes de tsunami em São Paulo e meteoros se aproximando da Terra. E ainda mais que o Calculando o Jogo (Artur Nunes) também venceu, comecem a ligar seus pensamentos nos céus, pois algo de muito estranho está para acontecer.

pontos

Resultados da semana 5 – retirado dia 07/05/18

E fechando a conta, a liga do Clubista com mais uma conquista da Chaveatle Corporation (Vitor Silva), pois bateu no Santo André Mets (Michel Almeida – caso seu fantasy tenha este nome tema pelo pior, sempre) pela segunda semana seguida (já havia vencido na semana passada na liga por pontos) e subiu de 12º para o 6º lugar! E as chances do mundo girar ao contrário aumentam aqui, pois o time do Hermano (Equipo Chico de la B) lidera a disputa. Com o Paulo ‘Teclas’ Correia (Salvador Bombers) na segunda posição. De negativo o mito Nozu, com o escudo dos Dragons, indo para La B em três ligas.

100wins

Resultados da semana 5 – retirado dia 07/05/18

É isso aí galera, espero que estejam curtindo nosso “Fantasia no Ar”, semana que vem tem mais, See you later, folks!

Vitor @chaveatle Silva é o nosso especialista em fantasy games e toda semana nos traz dicas e novidades sobre essa brincadeira mais do que séria para galera aqui. Escreve especialmente para o blog MAJOR SPORTS.

CARTOLA FC – Como Escalar e MITAR!

cartola

Como escalar e correr para o abraço no Cartola FC

Olá queridos amigos e leitores do Major Sports Blog (MSB). No texto de hoje sobre o Cartola FC eu tentarei dar noções básicas de como escalar os jogadores por posição.

Vamos começar pelo camisa 1, o goleiro. Talvez seja a posição mais incerta para escolher um jogador. Os cartoleiros costumam usar dois critérios básicos na escalação do goleiro:

  • Escolher o goleiro de um jogo onde o ataque adversário não seja uma ameaça na tentativa de manter o Saldo de Gol (SG = 5 pontos). Eu particularmente não gosto desta estratégia, pois qualquer falha ou um gol do ataque teoricamente fraco vai fazer com que a pontuação do seu goleiro desabe para -2 (ele está perdendo o SG = – 5 e Gol Sofrido = – 2 somando – 7 pontos). Como esse ataque não irá exigir Defesas Difíceis (DD = 3 pontos) a pontuação do seu goleiro irá morrer em – 2 pontos. As vezes acontece desse ataque ruim exigir algo e a pontuação subir para 8 ou até mesmo 11 pontos (se mantiver o SG);
  • Escolher o goleiro de um jogo onde o ataque adversário irá exigir e finalizar (estratégia que eu utilizo). Nesse caso não dá muito para contar com o SG, mas você sabe que poderá contar algumas DD’s do seu goleiro. Mesmo que não fique com o SG, a tendência é que o seu goleiro não fique com a pontuação negativa. O ideal é que a pontuação seja sempre para somar, não diminuir!!!

vanderleiO queridinho dos cartoleiros na posição é o mito “VanDDerlei”, que na última temporada foi TOP – 5 de pontuação entre todos os jogadores do Game. Para a turma que gosta de escalar goleiros para garantir o SG, Grohe (Grêmio) e Cássio (Corinthians) por jogarem em zagas sólidas são ótimas opções.

Para a escolha dos laterais eu primo pelos seguintes critérios:

  • Lateral que jogue no meio de campo. Normalmente acontece quando os treinadores perdem os seus meias por contusão ou suspensão e precisam de um jogador técnico e com vigor físico para suprir a deficiência. Na temporada passada Mena (ah… aquele jogo contra o Atlético – GO na Ilha do Retiro), Sidcley (Corinthians), Pikachu (Vasco) e Jean (Palmeiras) foram alguns dos laterais que jogaram avançados e mais próximos ao gol adversário, possibilitando uma chance maior de gol, assistência e finalizações, logo, uma chance maior de pontuação;
  • Laterais que sejam cobradores de faltas, escanteios ou pênaltis. Edílson (Cruzeiro), Fábio Santos (CAM) e Thiago Carleto (CAP) são nomes para a geral ficar esperta;
  • Laterais que sejam ladrões de bola. Nesse quesito um dos mitos do Fantasy Game é o lateral palmeirense Marcos Rocha, que de quebra ainda tem uma cobrança de lateral potente. Outro ladrão de bolas que podemos citar é o Gilberto, que disputou o brasileirão do ano passado pelo Vasco, mas hoje defende as cores do Fluminense.

Para a escolha dos zagueiros:

  • Zagueiro que tenha um jogo aéreo forte no ataque. Quem não fica feliz quando o seu zagueirão vai no ataque e guarda um gol? Nesse quesito a unanimidade é o General Balbuena. Kanu (Vitória), Tiago (Bahia), Réver (Flamengo), Thiago Heleno (CAP) e Leonardo Silva (CAM) são outros zagueiros que podem dar uma mitada no ataque;
  • Geromel-600x440Zagueiro que roube bolas dos atacantes. Aqui temos uma unanimidade: “Pedro Geromito”!!! Para muitos o melhor e mais completo zagueiro em atividade no futebol brasileiro. O grêmio sofreu gol e mandou o seu SG para o espaço? Não se preocupem!! O moço garante no mínimo de 3 a 4 roubadas de bola por jogo (devemos lembrar que as RB’s tiveram a pontuação diminuída de 1,7 pontos para 1,5 pontos);
  • Zagueiro que comete muitas faltas e por consequência levam cartões. Corram dos nomes que eu vou citar aqui, pois essa turma adora descer a botina: Lucas Fonseca (Bahia), Paulão (Vasco), Gum (Fluminense) e Thiago Heleno (CAP).

Para a escolha dos meias:

  • Escolher meias ofensivos, que joguem próximo ao gol e sejam bons finalizadores (lembrando que as Finalizações Defendidas “FD” agora valem 1,2 pontos e as Finalizações pra Fora “FF” agora valem 0,8 pontos) e que chutem à vontade (dane-se o professor!!! Eu quero o meu jogador finalizando e pontuando para o meu “Cartolaum da Massa”). Rodriguinho (Corinthians), Thiago Neves (Cruzeiro), Lucas Paquetá (Flamengo);
  • Escolher os meias responsáveis pelas bolas paradas, sejam faltas, escanteios ou pênaltis. Otero (CAM), D’Alessandro (Inter), Thiago Neves (Cruzeiro) e Vinícius (Bahia);
  • Escolher os meias ofensivos que fazem recomposição no meio de campo e acabam por consequência roubando bolas. Zé Rafael (Bahia), Arrascaeta (Cruzeiro) e Diego (Flamengo);
  • Evitar escolher volantes. São jogadores responsáveis em dar combate e marcar no meio de campo. Por consequência acabam cometendo faltas (cada um vale – 0,5 pontos) e levando cartões. Se você que está lendo esse texto e quiser apostar nas roubadas de bola dos volantes ou naqueles que chegam um pouco mais a frente no ataque, eu indico Elias (CAM), Arão (Flamengo) e Renê Júnior (Corinthians).

Para a escolha dos atacantes:

  • Evitar jogadores considerados “Cones”. Estou falando do centroavante preguiçoso, que não gosta de participar do jogo e fica apenas esperando a bola chegar nele. Ele não vai te gerar pontuação caso a bola não chegue. Sem roubadas, sem finalizações e ainda pode te irritar ficando em impedimento (- 0,5 cada). Esqueça essa regra se o cara estiver em uma fase “iluminada”.
  • Henrique-Dourado-FlamengoDourado (Flamengo), Tréllez (SPFC), Riascos (Vasco) e Ribamar (CAP);
  • Escolher atacantes que joguem ao lado do campo, mas que tenham presença de área. Dudú (Palmeiras), Neílton (Vitória) e Luan (Grêmio);
  • Escolher atacantes que sejam cobradores de pênaltis. Luan (Grêmio), Gabriel (Santos), Neílton (Vitória) e Dourado (só tem feito gol de pênalti);
  • Escolher atacantes que sejam fominhas e finalizam a gol. William (Palmeiras) e Clayson (Corinthians).

 

Eu gostaria de deixar algumas observações:

  1. Ao analisar a rodada, procure escolher os confrontos entre times grandes mandantes contra os times de menor expressão. A “Zebra” pode pintar a qualquer momento, mas não podemos contar com isso. Vamos pensar seguindo a lógica;
  2. Evitem escalar jogadores dos “Clássicos”, principalmente zagueiros e laterais. Normalmente costuma ser um jogo bastante pegado, com muitas faltas e cartões para todos os lados. Nem quando existe uma grande diferença técnica esse tipo de jogo costuma ser fácil;
  3. Alguns jogadores costumam ser fixos, então é bom ficar atento a fase de alguns jogadores. Na temporada passada Zé Rafael, Hernanes e Thiago Neves foram os principais exemplos;
  4. Ficar atento a prováveis desfalques e aos treinadores que adoram mudar as escalações nos vestiários (seu Cuca que o diga);
  5. Alguns times que adoram ferrar o SG quando jogam como visitantes: Bahia, Coritiba, Fluminense e Botafogo cansaram de jogar o meu SG no lixo na temporada passada. Espero que nessa edição América – MG, Paraná e Ceará não sigam o exemplo;
  6. A partir desta edição teremos o “Capitão”. Esse jogador terá a sua pontuação dobrada. Alguns mais céticos falam em apostar em um zagueiro ou lateral para tentar garantir um SG dobrado, mas eu irei contra essa lógica. Esse posto será para os meus atacantes ou meias em algumas situações. Não dá para jogar na retaguarda. Tem que jogar para frente (Mitar)!!!
  7. Para quem gosta de ousar, escalar um atacante ou meia de um jogo teoricamente complicado pode ser o diferencial de pontuação na rodada.

No nosso próximo texto nós iremos falar sobre valorização, a escalação do nosso time para a primeira rodada e dar mais dicas para a galera.

 

Paulo Correia, o @teclasnaveia, é o nosso diretor do setor de estatísticas cartolísticas e trás essas dicas especialmente para os leitores do blog MAJOR SPORTS

 

CARTOLA: ANÁLISE de PRECIFICAÇÃO

Vai começar o melhor fantasy game do Brasil: O Cartola FC

Olá queridos amigos do Major Sports Blog. Quem ficará a cargo de escrever sobre o Cartola FC, dar dicas, ensinar macetes e postar os times do Blog é o nosso setorista @teclasnaveia (twitter).

No ano passado ele ficou no Top – 1000 da Liga Nacional com o time A. C. Teclasnaveia, fazendo mais de 2400 pontos. Ele sabe que é uma meta muito difícil de ser repetida, mas como ele é um letrado e tem as melhores calculadoras do país, ele aceitou essa missão indigesta. Vamos às análises:

 

As precificações dos jogadores “bons e baratos” foram encerradas Quinta 15/03. São jogadores os quais devemos ficar muito atentos, pois uma pontuação diferenciada, já irá nos render cartoletas. Segue a imagem dos jogadores precificados e os seus devidos comentários.

cartola 1

Otero C$5,00 – O meia venezuelano do CAM terminou o ano voando, com direito a um gol para o prêmio Puskas. Ele é melhor cobrador de bola parada em atividade no Brasil e por isso é o responsável pelas cobranças de falta do time, sejam elas frontais ou laterais, ou seja, uma chance enorme de pontuas nas duas primeiras rodadas, seja com gols ou assistências. Ele também é um exímio finalizador de longa e média distância. Não podemos esquecer que a pontuação para Finalização Defendida (FD) e Finalização pra Fora (FF) foram alteradas. Otero deverá ser um dos jogadores mais escalados do game nas duas primeiras rodadas.

Diego C$15,00 – Ele é o principal articulador do time do Flamengo. A maiorias das jogas ofensivas do time passam pelos seus pés. Diego é um jogador raçudo, tendo como costume roubar algumas bolas no meio de campo, assim como tomar alguns cartões bobos. Ele cobra os escanteios e bate algumas faltas. Ele também era o cobrador de pênaltis oficial do time, mas com a chegada do Henrique Dourado ele perdeu o posto de cobrador oficial.

Rodriguinho C$17,00 – É o único jogador entre os três que não tem a bola parada a seu favor, em compensação, é um articulador e finalizador no meio de campo na equipe do Parque São Jorge, além de participar da recomposição do meio de campo quando o time está defendendo, o que as vezes resulta em algumas Roubadas de Bola (RB)

cartola 2

Lucas Veríssimo C$5,00 – Lucas é um zagueiro da nova safra de joias do Santos. Marca bem, desarma e tem um bom jogo aéreo. Imagina você escalando esse rapaz e ele mitando com gol e Saldo de Gols (SG)? Devemos lembrar que a zaga santista raramente consegue manter o SG, mesmo tendo “VanDDerlei” segurando as pontas no gol.

Gabriel C$12,00 – Para mim o pior nome entre os zagueiros escolhidos. Lento, desarma pouco e teve uma média baixa no fantasy do ano passado. A zaga do CAM foi uma das mais vazadas na competição!!! O que pesa a seu favor é a sua estatura alta e os gols que ele marca de vez em quando.

Kannemann C$14,00 – O argentino tecnicamente é o melhor zagueiro entre os três, além de formar a melhor dupla de zaga do país ao lado do deus, gênio e mito do Cartola FC “Pedro Geromito”. As vezes ele nos irrita com alguns passes errados, seguindo a lógica do “bola para o mato que o jogo é de campeonato”, mas em um bom desarme e um bom jogo aéreo.

cartola 3

Thiago Carleto C$5,00 – Terminou o ano como queridinho e mito dos cartoleiros, mesmo jogando pelo rebaixado Coxa. Além de algumas roubadas de bola, ele batia todas as bolas paradas do time: faltas frontais ou laterais, escanteios, pênaltis e as vezes ainda jogava no meio de campo e mais próximo ao gol adversário. A dúvida é se ele ficará responsável pelas cobranças de pênalti quando o Felipe Gedoz estiver em campo. Uma ótima pedida para os jogos do CAP como mandante contra os times de meio pra baixo da tabela.

Gilberto – C$8,00 – Oi mitinho, tudo bem? O lateral direito fez um ótimo Brasileirão pelo Vasco. Um ladrão fino de bolas e muita força no ataque.

Egídio C$11,00 – Deve ser o futebolista mais amado e mais odiado do futebol nacional neste momento, principalmente pelos torcedores palmeirenses, mas olhando apenas o fantasy game, o Egídio é um dos queridinhos para quem costuma armar os seus times com laterais. Muito bom nas RB’s e é um lateral ofensivo que chega fácil ao ataque. No Palmeiras ele era o responsável pelas bolas aéreas, mas com Thiago Neves no mesmo time ele não terá o mesmo número de chances.

cartola 4

Douglas C$5,00 – Douglas surgiu do anonimato (apenas os torcedores corintianos sabiam da sua existência) para ser um dos melhores goleiros do fantasy game na última temporada. O moleque tem talento, mas jogar na peneira que era a zaga do Avaí era uma missão complicada. Chumbo grosso e Defesas Difíceis (DD) de cacho por ser exigido em demasia. Nesta temporada ele vai jogar em uma das melhores zagas do último certame, A tendência é que a sua média melhore, principalmente jogando na Fonte Nova.

Danilo C$10,00 – De reserva no Corinthians a titular absoluto no Sport e a seguir uma transferência para o Internacional, onde ele se tornou o inquestionável dono da camisa 1. Goleiro com uma explosão e impulsão bem acima da média.

Cássio C$13,00 – Goleiro de seleção brasileira e queridinho do Tite. Ele não é uma “Brastemp”, mas é um bom goleiro. Faz as suas DD’s e de quebra joga em um, se não o melhor sistema defensivo dos times da Série A. Se você cartoleiro gosta de escalar o seu goleiro pensando em SG, ele é uma ótima pedida.

 

Na precificação feita do dia 9 de março rolou o que foi chamado de “Black Friday Cartola FC”. Alguns jogadores foram precificados com um preço bem abaixo do que valem. Everton, Sornoza, Kieza e Nino paraíba são nomes que poderão fazer a alegria de muitos cartoleiros. Segue a lista completa abaixo.

cartola 5

cartola 6

Houve precificação também no dia 13 de março, mas essa bem mais salgadas. Se você é seguro e não quer correr o risco de perder cartoletas, escalar mitos como BH, Arrascamito e Zé Rafael terá que aguardar um pouquinho. Sobre o Zé, a partir desta temporada o Guto Ferreira está permitindo que ele bata as faltas frontais.

 

Por último e para fechar a nossa primeira pincelada sobre o Cartola FC, a precificação dos jogadores que são considerados “mitos” no fantasy game. Vamos destrinchar os caras!

cartola 8Pedro Geromel C$20,00 – De longe o melhor zagueiro em atividade no país. Não é à toa que ele é conhecido pelos jogadores do fantasy como “Geromito”. Mesmo quando ele fica sem o SG, ele consegue boas pontuações. Seja via roubadas de bolas, faltas sofridas, finalizações e gols nas jogadas de bola parada. Quando o time do Blog tiver um bom número de cartoletas, ele será peça cativa na nossa escalação.

Henrique Dourado C$22,00 – É o jogador mais questionável entre os cinco escolhidos para o quadro. Foi artilheiro do Brasileirão 2018 ao lado do Jô com 18 gols, mas muitos vindos de cobrança de pênalti. O Dourado é um centroavante brigador, então ele costuma fazer muitas faltas. Quando ele não marca gol ou dá assistência, a pontuação costuma ser catastrófica. É 8 ou 80!

Vanderlei C$23,00 – Deus, mitos dos mitos! Não precisa convocar o moço para seleção seu Tite. Deixa ele fazendo a alegria dos cartoleiros daqui a algumas rodadas professor. A duas edições do game que ele é de longe o melhor em sua posição. No ano passado ele foi TOP – 5 entre todas as médias de pontuação. Apesar do Santos ter bons times, os caras usam a política do jogo, mas também deixo jogar. Isso acaba recaindo em cima do sistema defensivo, logo, o adversário costuma finalizar e exigir o Vanderlei.

Thiago Neves C$24,00 – Todos sabemos da capacidade de finalizar do menino “TN”, mas ele começou o Brasileirão passado no banco, até que um certo Domingo, na Vila o Arrascaeta se machucou. O homem entrou e mostrou o que é um 10 raiz: gols, assistências, finalizações e mais finalizações para alegria dos cartoleiros. Agora como titular e dono do time, nada menos do que mitagens são esperadas desse mito.

Dudu C$25,00 – O patinho feio acabou sobrando como jogador mais caro para a primeira rodada, Ele passa longe de ser um jogador ruim para o Cartola FC. Bom passe, finalizações, sofre muitas faltas e chega fácil ao gol. O único problema é que ele não costuma jogar os 90 minutos, mas miseravelmente sem gol ele deixa os seus 4, 5 pontos.

Nesta edição teremos uma novidade: “O Capitão”!!! O jogador escolhido para levar a faixa terá a sua pontuação dobrada, seja para cima (positiva) ou seja para baixo (negativa). Muita atenção na hora da escolha, pois um passo em falso pode jogar a sua rodada no buraco.

 

Também tivemos mudanças na pontuação

cartola 9

No nosso próximo texto iremos dar dicas de como escalar na primeira rodada e quais critérios usar na escolha dos jogadores.

 

As dicas e análises do CARTOLA F.C serão feitas pelo Paulo Correia, conhecido como @teclasnaveia, especialista em Cartola, Sanfona, teclados, cachorros e cornetas, lembrando que o Teclas escreve especialmente para o blog Major Sports.

Fantasia No Ar #6 – Foco no Gelo

Amigos viciados em Fantasy. Com a NBA em pausa devido ao seu All-Star Weekend, o post desta semana será mais dedicado a NHL, mas uma pitada de NBA. Simbora:

Vida sem Rick Nash?

nashSaiu na última semana que o LW canadense Rick Nash abriu mão de sua cláusula que veta trocas (no-trade clause) e sinalizou que aceitaria ser trocado para o Toronto Maple Leafs, que briga por uma vaga nos playoffs.

Nash é muito bom jogador e motivado em uma equipe que almeja coisas maiores que o Rangers (que dá sinais de aceitar o rebuild), pode ser a chave para ajudar o jovem e promissor time canadense. Vale lembrar que Nash será Free Agent ao final da temporada e NY não quer sair de mãos vazias em uma eventual saída do camisa #61.

Nos Rangers o que resta é ficar de olho nos jogadores fora do radar que podem ajudar nos playoffs do Fantasy. Fique atento a nomes como Kevin Hayes, Jimmy Vesey, Jesper Fast e Cody McLeod. Times em rebuild costumam ter heróis que poucos esperam.

Fora do Radar: Alex Killorn  (LW – Tampa Bay Lightning)

boltsQue o ataque de TB é excelente, isso não se nega. E quando um jogador que poucos esperam uma boa produção começa a brilhar? É o caso de Killorn. São seis pontos (4 gols e 2 assistências), certa disciplina (apenas 2 minutos de PIM) com muitos tiros a gol (17) e hits (12) nos últimos sete jogos. Os Bolts podem estar em fase ruim, mas ainda tem seus momentos.


Oko na chlapce: Ondrej Kase (LW/RW – Anaheim Ducks)

ducsFalando em grande fase, o que falar deste jovem tcheco? São 9 pontos (5 gols e 4 assistências) e um ótimo plus/minus +6 nos últimos 15 dias. Um garoto de 23 anos a ser bem observado. Vale um voto de confiança.

 

Custo-Benefício?: Matt Duchene (C – Ottawa Senators)

sensConsiderado como um dos fiascos da temporada, Duchene finalmente teve seu grande momento na temporada. São 6 pontos (2 gols e 4 assistências) só na última semana, onde os Sens resolveram jogar. Se ainda acredita no center, a hora é essa!

Respeita o moço!: Reilly Smith (LW/RW – Las Vegas Golden Knights)

vegasComeçou voando, estagnou, e retomou o ritmo do início de temporada. Smith vive um grande ano e isso se traduz no gelo. Só na semana foram 5 pontos e desde que virou o mês, só não pontuou contra o Wild. Vai estar difícil vê-lo dar sopa em alguma liga, mas…

You Shall Not Pass: Alex Goligoski (D – Arizona Coyotes)

yotes Se tem alguém que está com o verdadeiro significado de muralha, um deles (o outro vem a seguir) é Goligoski, dos Coyotes (sim, ainda é 2018). São 19 tiros bloqueados em 2 semanas e ainda contribui no ataque com 7 pontos neste intervalo e plus/minus de +3. Quem disse que de lá não vem coisa boa?

You Shall Not Pass 2: Greg Pateryn (D – Dallas Stars)

starsPateryn não brilha no ataque. Mas na defesa tem sido monstruoso. São 26 tiros bloqueados (7 só contra os Penguins) e nada menos do que 24 hits desde o dia 4. Alguém ainda se arrisca contra ele?

A Decepção: Nick Schmaltz (C/LW – Chicago Blackhawks)

hawksO time dos Hawks já está uma tragédia e poucos se salvam no ano. Schmaltz não é um deles. Um plus/minus de -5 mostra o famoso “lugar errado na hora errada”. Se não for um Kane ou um DeBrincat, desconfie de qualquer outro nome do time. Falo com muita dor no coração 😦

2017 Feelings: Kyle Turris (C – Nashville Predators)

predsPreds na lista, agora pelo que não vem produzindo. Turris volta a dar sinais do que foi no ano passado: tem um certo nome, mas não consegue brilhar no gelo. A fase é tão ruim que contra os Blues conseguiu ficar 13:00 no gelo e não fez NADA! E ainda acreditam no cara… Dá para pensar em outros nomes.

Ele ainda está no gelo?: Milan Lucic (LW – Edmonton Oilers)

oilersSabe quando foi a última vez que Lucic pontuou? Digamos que LeBron James ainda não havia remontado os Cavs, Blackhawks iludia mais, Brady era imbatível em Super Bowl que não tem Eli Manning do outro lado, Darvish ainda era FA… Pois é: 23 de janeiro! Quem ainda tem paciência merece o troféu “Jó” 2018.

Acabou o gás: Anthony Beauvillier (C/LW – New York Islanders)

islesSubiu de maneira repentina, fez ponto a torto e direito, mas perdeu o fio da meada e por consequência seu valor no game caiu. Desde o jogo contra Vegas, foram apenas dois pontos em sete jogos e outros nomes começaram a despontar mais do que Beauvillier, como Brock Nelson e Mathew Barzal. Uma pena.

 

Quem Pode Despontar na NHL (Semana 19): Nate Schmidt (D – Las Vegas Golden Knights)

schmidtA fase do Bold and Gold é espetacular que até defensor que não costuma brilhar está indo bem. É o caso de Schmidt. Três jogos seguidos com pelo menos uma assistência e plus/minus positivo. É um jogador a se observar bem. Vegas encara Ducks, Flames e Canucks nesta semana.

Quem Pode Despontar na NBA (Semana 18 – Pós All-Star Weekend): Mario Hejonza (SF – Orlando Magic)

magicSuper Mario vai vingar na NBA? Sua atual temporada não nega isso, pelo contrário. Hejonza tem uma média respeitável de 19.6 pontos, 6.3 rebotes e 2.1 roubos de bola nos últimos cinco jogos. Para um sprint, é uma aposta válida. Orlando enfrenta Knicks e 76ers.

 

PAREM AS MÁQUINAS!!!

Exatamente! Se tratando de Fantasy, vamos levar uma experiência para vocês, amantes dos esportes e deste game maravilhoso!

Anotem nas suas agendas: dia 11/3, a partir das 21:30 (horário de Brasília) uma LIVE NO YOUTUBE DE UMA LIGA ROTOSSIERE DE MLB NO CANAL DO MAJOR SPORTS BLOG! Com muitos dos colaboradores do Blog envolvidos na disputa (Luís “Chef” Guilherme, Artur “Hermano” Nunes, Rangel Silva, Ricardo Nozuma, Paulo “Teclas” Correia, Guilherme Marodin, Caio Fillipi, Michel Almeida, Rodrigo Silva e este que vos escreve) e outros jogadores (Mário Coso, Matheus Coso, Anderson Proença, Thiago Luiz, Artur Ferreira e Lucas Rossini).

Não perca a chance de conhecer mais um pouco de todos aqueles que colaboram para informar a todos sobre nossas paixões, outros malucos por Fantasy (igual a essa galera dificilmente você achará) e dar umas risadas também, já que o foco no final é sempre se alegrar. #AgoraÉDeus

 

Vitor @chaveatle é nosso colunista para o Power Rankings de NBA e NHL, além de manter de maneira magnífica a coluna sobre Fantasy Games, escrevendo especialmente para o blog MAJOR SPORTS.

Fantasia No Ar #2 – O Que é o Fantasy?

Amigos viciados em Fantasy. Hoje o texto é para abranger um pouco sobre o que é o Fantasy, como funciona o game e os princípios básicos para se jogar. Entender seu funcionamento, como surgiu a brincadeira, etc.

A Origem

O Fantasy é um baseado nas estatísticas de jogos reais que surgiu logo após a segunda guerra mundial, mais precisamente nos anos 50. Um dos relatos diz que tudo começou no Golfe. O empresário Wilfred “Bill” Winkenbach foi o precursor, utilizando o princípio básico do esporte: após ‘selecionar’ uma equipe de golfistas, ganhava aquela que teve o menor número de tacadas.

fantasy1

Nas grandes ligas, o Fantasy teve seu início em 1962 em Oakland. A liga chamada “Greater Oakland Professional Pigskin Prognosticators League” (GOPPPL) tinha apenas 8 equipes e o primeiro selecionado foi George Blanda, o Quaterback-Kicker.

Hoje, o Fantasy se espalhou para vários campeonatos. Seja da Big 4 norte-americana até o famoso Cartola FC, Premier League, UEFA Champions League, F1, entre tantos outras ligas e modalidades mundo a fora.

Fantasy é DIFERENTE de Cartola FC

O jogo mais conhecido no Brasil neste ramo é o Cartola FC, plataforma criada em 2005 exclusivamente voltado para o Campeonato Brasileiro de Futebol da Série A. Antes de migrar ou se aventurar no Fantasy, caso seja marinheiro de primeira viagem, é bom entender alguns conceitos.

Ao começar pelos princípios básicos, que são os mesmos: criar o time, se associar a uma liga e escalar a cada rodada que se passa e antes de fechar a mesma. Porém as semelhanças acabam por aí.

No Fantasy é possível criar uma liga para jogar com seus amigos, seja ela privada ou pública e na faixa e a pontuação do jogo pode ser alterada (apenas pelo criador da liga ou quem estiver definido como comissário, diga-se). Portanto não é uma pontuação fixa! (o que não quer dizer que não exista pontuações padrões para cada uma delas). Explico: caso alguém crie uma liga de NBA onde uma cesta de três pode ser considerado um bônus (+1 ponto a cada cesta além dos 3 já garantidos), é possível. Tentativa de corrida na NFL, faceoffs vencidos na NHL, popouts na MLB, acréscimos e decréscimos exagerados, moderados, equilibrados e por aí vai. Isso pode ser estabelecido de maneira democrática (um grupo no WhatsApp para resolver essas questões, por exemplo) ou ditatorial (definiu e pronto). Cabe a quem montar a liga escolher um caminho.

Outra diferença é em questão de montagem de equipes. No Cartola o jogador fica disponível para TODAS as equipes do jogo, independente de liga que jogue (seja de patrocínio, liga PRO, Nacional ou do Clube do Coração). É o mesmo para todos. Não há limites para escalação. No Fantasy a montagem de elenco é de acordo a liga. Em cada uma que o dono da equipe estiver “filiado”, o jogador que foi escolhido estará com ele APENAS naquele campeonato. Caso queira o mesmo jogador em outra liga, terá que se associar a outra liga e draftá-lo novamente.

Falando em Draft, é mais uma diferença. No caso das grandes ligas americanas, a montagem das equipes de qualquer liga é por meio de Draft, como acontece na vida real. Ficam todos os jogadores disponíveis e na vez da equipe X, ela escolhe quem julga ser melhor para comandar seu time. Limites por posição e quantidade de jogadores por cada equipe também não é fixo, e pode ser estabelecido pelo “Bud Selig” da sua respectiva liga.

Modos de Jogo

Nas ligas americanas, existem as plataformas (sites) tradicionais para o game como ESPN e Yahoo!, fora os sites das ligas (NFL, MLB, NBA e NHL) que proporciona a brincadeira. Dentre os modos de jogo, os mais conhecidos são Head-to-Head points (pontuação) e Rotisserie (estatísticas).

Cada uma delas, independente do modo, funciona como um torneio completo, com classificação geral, pontuação, critérios de desempate e etc. Com duelos entre os times, a maior somatória da pontuação de cada jogador naquele duelo em particular vence o duelo na semana (os jogos são semanais em todas elas). Cada liga tem uma quantidade mínima de jogos para serem realizados, sendo que playoff não é necessariamente obrigatório (mas o que seria de uma liga sem a fase mata-mata?).

O que difere o H2H da Rotisserie (ou Roto para os mais íntimos) é a sua conversão. O H2H é a transformação das estatísticas em pontos já estabelecidos e combinados para o seu confronto. Na Roto é pura e simples estatística, onde a pontuação é por cada quesito (quem fez mais gols, deu mais assistências, plus/minus… Exemplo abaixo vai detalhar) e ganha que tiver mais ao seu favor.

 h2h
Liga Head-to-Head points

 roto
Liga Roto

 

Outras Semelhanças com a Big 4

Não falta comparações com as ligas profissionais americanas. Entre elas, estão:

  • Free Agency: jogadores que não estão em nenhum time na liga estão aptos a ingressar outra equipe quaisquer. Mas caso seu elenco já esteja completo, um jogador terá que sair para dar a vaga ao novo integrante da equipe;
  • Trades: as trocas existem (ou não, dependendo da liga) e podem ser feitas de maneira simples, seja jogador por jogador, blockbuster trade (daquelas mirabolantes envolvendo muito jogador) ou picks de Draft futuras para um sprint na reta final do campeonato. Nota: nem todas as plataformas liberam escolhas para trade durante o campeonato;
  • IR: comum na NFL, o injured reserve é um slot para um jogador que está lesionado “entrar”, permitindo que outro jogador livre na FA faça parte do seu time, sem precisar se desfazer de ninguém. Caso quem está no IR esteja apto a jogar, um jogador deverá sair para dar lugar a ele. Nota: na MLB é o DL (Disable List).

Acompanhe as Notícias e Pergunte Sempre

É fundamental para qualquer liga que for jogar. Por se tratar de quase todas serem diárias, ficar por dentro do que acontece com seu jogador e olhar as possibilidades por fora é crucial para uma boa caminhada no Fantasy. Um bom olho clínico faz toda a diferença.

E se tiver com dúvida sobre algo ou alguma coisa: pergunte. Não leve dúvidas para casa e nem seja prejudicado por omissão de saber mais. Não é vergonha aprender. Jamais leve isso em lugar algum da vida.

Comprometimento

Não é uma mera lembrança do técnico Tite da Seleção Brasileira, mas é muito importante. Por se tratar de uma liga, quem assumiu um compromisso tem que cumprir. Aceitar na empolgação tudo bem. Toda boa novidade gera isso, é natural do ser humano. Mas abandonar times no meio do campeonato sem qualquer justificativa (não sendo injusto, pois tem casos válidos), acaba com a brincadeira em si. E em casos como NHL, NBA e MLB onde tem jogos praticamente todos os dias, desequilibra tudo o que foi planejado e fica um resultado ruim. Apenas tire 5 minutos do seu dia para escalar o time para a semana (pode adiantar escalações para os dias seguintes. É permitido, exceto em NFL).

Ganhar de adversários que nem dão o devido cuidado a sua equipe não é a mesma coisa que bater aquele que se dedica. E quanto mais forte for a liga, mais prazerosa é a vitória.

Dicas iniciais dadas. A partir da próxima semana, um post voltado a dicas de NBA e NHL para a semana do dia 22/01.